Retoma da ligação aérea entre Luanda e Londres em negociações

O ministro dos Transportes, Ricardo Abreu, afirmou estarem em curso negociações para a retoma das ligações aéreas directas entre Luanda e Londres, que cessaram em Junho de 2018, mas não avançou qualquer data.
:
  

Falando à margem do Fórum de Investimento privado que juntou em Luanda empresários angolanos e britânicos, Ricardo Abreu indicou que os dois governos estão a analisar quer política, quer tecnicamente a viabilidade da retoma das ligações entre as capitais de Angola e do Reino Unido, até Junho de 2018 operadas pela British Airways e que as terminou, oficialmente, por falta de rentabilidade.

Segundo o ministro dos Transportes, a nível das companhias, a TAAG e a British Airways estão já a preparar os seus planos para iniciar a ligação aérea, referindo que, no plano de negócios, a transportadora de bandeira de Angola tem já definida a renovação da frota e que Londres é um dos destinos na mira.

Em 2020, a TAAG começará a receber já algumas aeronaves, no âmbito de um plano de longo prazo de renovação da frota, acrescentou.

A British Airways anunciou o fim de suas operações em Angola em 23 de Maio de 2018, garantindo, porém, que transportaria os passageiros que tinham bilhetes da companhia aérea britânica através de um acordo de "codeshare" que tem com a TAAG.

O último voo da British Airways Londres/Luanda/Londres realizou-se a 7 de Junho de 2018.

Questionado sobre a privatização da TAAG, Ricardo Abreu referiu que o objectivo do Estado é ter uma posição dominante na companhia quando esta for privatizada, mas nada mais adiantou.

Mais Lidas