Ver Angola

Economia

PIB sobe 2,7 por cento no terceiro trimestre em cadeia, mas cai 5,8 por cento face ao homólogo

A economia de Angola registou a primeira melhoria no PIB desde o início da pandemia, com um aumento de 2,7 por cento em cadeia no terceiro trimestre, mas mantém uma queda de 5,8 por cento face ao período homólogo, segundo o INE.

:

"O Produto Interno Bruto (PIB) em volume encadeado do terceiro trimestre de 2020 em comparação ao terceiro trimestre do ano anterior, ajustado sazonalmente, registou uma queda de 5,8 por cento, e em comparação com o trimestre anterior registou um crescimento de 2,7 por cento", lê-se na nota divulgada pelo Instituto Nacional de Estatísticas.

Apesar da melhoria relativamente ao trimestre anterior, a economia de Angola continua em contracção, dado que registou uma variação negativa face ao crescimento do trimestre homólogo de 2019, e vai a caminho de uma contracção de 5 por cento em 2020 se a média se mantiver de Outubro a Dezembro, cujos dados ainda não estão disponíveis.

Olhando para a média dos primeiros três trimestres de 2020, constata-se que a economia de Angola caiu 0,9 por cento nos primeiros três meses do ano passado, e depois agravou a queda para 8,3 por cento e 5,8 por cento nos dois trimestre seguintes, o que mantém o país em território negativo.

"As actividades que mais contribuíram positivamente para o crescimento do PIB no terceiro trimestre de 2020 foram o comércio, com 1,6 por cento, Serviços Imobiliários e Aluguer, com 0,7 por cento, Indústria Transformadora (0,6 por cento), Outros Serviços (0,3 por cento) e Agropecuária (0,2 por cento), acrescenta-se no texto disponível na página do INE.

Por outro lado, "as actividades que mais contribuíram negativamente para o crescimento do PIB no terceiro trimestre de 2020 foram a Construção, com -1,3 por cento, a Extracção e refinação do petróleo bruto e gás natural, com -0,8 por cento, a Extracção de Diamantes, com -0,2 por cento, a Pesca (-0,2 por cento) e Telecomunicações "-0,1 por cento)", conclui-se no documento.

De acordo com os dados apresentados na Nota de Imprensa sobre as Contas Trimestrais, em 2019 o PIB caiu 2,1 por cento e para 2020 o Fundo Monetário Internacional prevê uma contração de 4 por cento, esperando um regresso a terreno positivo este ano, com um crescimento acima de 3 por cento.