Ver Angola

Matérias Primas

Endiama conclui pagamentos da segurança social aos trabalhadores de minas paradas

A Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama) anunciou na Sexta-feira ter concluído na Quarta-feira o pagamento das contribuições da segurança social aos trabalhadores de cinco minas paralisadas, num total de cerca de quatro milhões de dólares (2,1 milhões de kwanzas).

EPA:

A diamantífera já tinha anteriormente efectuado cinco outros pagamentos desde 29 de Novembro de 2018 aos trabalhadores da Sociedade Mineira do Lucapa, Luarica, Fucaúma, Luxinge e Yetwene.

Este é o segundo processo do género, depois de a Endiama ter concluído, em Dezembro de 2019, o pagamento das contribuições para os trabalhadores do Cuango, no valor aproximado de 4,4 mil milhões de kwanzas.

Esta semana, meia centena de trabalhadores de antigos projectos mineiros da Endiama aproveitaram as comemorações do 39.º aniversário da empresa para protestar em frente à sua sede, em Luanda, exigindo o pagamento de compensações que a diamantífera considera já ter regularizado.

Em causa, para os antigos mineiros, está o pagamento de salários, reformas e indemnizações.

Em comunicado, a Endiama reconhece o diferendo, referindo que, no processo das empresas paralisadas, "os trabalhadores reclamavam de pagamentos por alegados salários em atraso, mas a Endiama tem outro entendimento".

Numa reunião entre as partes, no dia 19 de Dezembro de 2019, foi decidido o recurso à mediação da Inspecção-Geral do Trabalho.

No processo do Cuango, os trabalhadores pedem que os que ainda não têm 60 anos sejam enquadrados em reforma antecipada.