Onde ir e o que fazer no feriado do Dia do Herói Nacional

Há certas oportunidades que devem ser agarradas com as duas mãos. Mini-férias de quatro dias em pleno início de verão é certamente uma delas. É uma oportunidade para te lançares à estrada e conheceres um pouco mais do país, ou meteres-te no avião e descobrires uma província onde nunca puseste os pés. O turismo em Angola é ainda uma miragem, é claro, mas aos poucos começa a ser uma imagem cada vez mais nítida. Neste guia, partilhamos contigo algumas ideias sobre onde e como passares o feriado, com roteiros, dicas e detalhes um pouco fora do comum. Boa viagem!
:
  

Um fim de semana na Restinga

Para quem quer usar o feriadão para comer, beber, andar, fazer praia e relaxar, não conhecemos melhor opção do que a Restinga do Lobito. Já passamos aqui fins de semanas inteiros sem sair desta língua de areia; tem tudo o que precisamos. Excelentes restaurantes, vastos areais, bares de praia, petiscarias, e mais; para quem é fã de arquitectura, esta zona do Lobito apresenta casas e outros edifícios que marcam uma época distinta. Turismo arquitectónico à pé! Falando em andar à pé, é das coisas que mais gostamos de fazer na Restinga. Como luandenses que somos, ainda estranhamos com passeios (tem passeios!), passadeiras (e os carros param mesmo!) e os mais variados detalhes que só notas quando caminhas pelas várias ruas desta península (pois, não é só a rua principal!).

O que fazer

Praia, comer, beber, e andar. E relaxar, claro. Não há muito que inventar. Outro ponto de interesse na Restinga é o Museu de Etnografia do Lobito, mas não sabemos se estará aberto durante o feriadão (duvidamos muito), e o acervo que lá está...bom, já viu melhores dias.

Onde ficar

Sim, por estas bandas o pai grande é o Hotel Terminus, provavelmente o melhor hotel de praia em Angola em termos de infraestruturas. Tem um areal imenso, piscina com vista para o mar, quartos com vista para o mar e a Baía do Lobito, o famoso Jango...mas em termos de serviço, retrocedeu. Neste momento, não temos como saber o número de telefone do hotel. Não têm website nem Facebook nem Instagram. Talvez a melhor opção seja contactar a empresa Benguela Turismo...

Existem várias outras opções na Restinga. O nosso hotel de eleição é o charmoso Hotel Residence Casa Rosa, por várias razões: não está na praia, mas basta atravessar a estrada; tem piscina e um pequeno restaurante num jango mesmo ao pé da piscina; e os quartos são o seu ponto forte pelo seu design, conforto, e elegância.

Outra opção é Hotel Turimar, mas este é mais um business hotel do que outra coisa. Por fim, tanto o Hotel Restinga como o Hotel Executivo oferecem preços razoáveis, quartos decentes, e vistas lindas.

O que comer

O melhor restaurante da província e um dos melhores restaurantes de praia no país está situado na Restinga do Lobito e chama-se Batuk. Pelo menos duas refeições devem ser feitas neste lugar: um almoço demorado a seguir a um mergulho, e um jantar ao ar livre por baixo das estrelas e ao som das ondas. Mas o que não faltam na Restinga são restaurantes, quintais, fino gelado e petiscarias. Fazemos sempre questão de petiscar (ou mais) no Miluis Sabores, beber uma N'gola a estalar no Alfa Beach Bar ou no Zulu; se nos apetecer gastronomia portuguesa, estilo caseiro, damos um salto ao D.Bina. Os pequenos-almoços do Terminus ajudam a combater possíveis "excessos" cometidos na noite anterior, e o peixe fresco e marisco do Embala Típico vale muito a pena.

Road-tripping no Namibe

A proposta aqui é simples: esquecer tudo, desligar de tudo (menos do Google Maps, quando possível...vamos ter calma), pegar no carro e ir à descoberta das inúmeras praias quase desertas da costa namibense, com foco nas seguintes praias principais: Baía das Pipas (30km a norte da cidade de Moçamedes), Praia dos Mucuissos (19,5km a norte da cidade de Moçamedes), Praia Azul (10km a sul da cidade de Moçamedes) e claro, as praias da cidade: a Praia Amélia (onde está situado o Lodge Vila Doroteia) e a Praia das Miragens. Escusado será dizer que nenhuma viagem ao Namibe, por mais descontraída que seja, está completa sem uma peregrinação a Lagoa do Arco, um oásis no Deserto do Namibe que felizmente ainda se encontra com água.

Sendo Namibe uma das províncias com maior potencial turístico em Angola, um road-trip pelas suas vistosas praias é apenas uma das formas de viver esta província. Uma das outras seria explorar o imenso deserto, o mais antigo no mundo e uma experiência realmente fascinante. Mas para tal, convém ir com um tour organizado pelas principais agências de viagens presentes na região (Atlântida WTA e TravelGest) ou com um dos guias da AGTSA (Associação dos Guias de Turismo e Servidores Artísticos de Angola).

Onde comer

As melhores referências na cidade são o Restaurante Liopa Mar e o Clube Náutico, ambos na Marginal.

Ler Artigo Completo

Mais Lidas