Bolsa de Valores negoceia mais de cinco milhões na primeira semana de Agosto

A Bolsa de Dívidas e Valores de Angola (BODIVA) registou na primeira semana deste mês 20 negócios, 16 deles intermediados pelo Banco de Fomento Angola (BFA), totalizando 1500 milhões de kwanzas (5,7 milhões de dólares) em transacções.
:
  

Segundo o relatório semanal sobre o mercado secundário de dívida pública divulgado pela BODIVA, depois do BFA, que mantém a liderança nas negociações desde o início do ano, aparecem na lista dos que mais negociaram os bancos BIC e Standard Bank Angola.

O mesmo documento avança ainda que, na semana em referência, a bolsa registou 620,3 milhões de kwanzas em ambiente bilateral e 886,8 milhões de kwanzas em ambiente multilateral.

Ao longo do ano, a BODIVA já registou mais de 400 mil milhões de kwanzas em cerca de 2000 negócios.

Face a este cenário, e citado no comunicado do BODIVA, o economista João Zumba fez um balanço positivo das últimas movimentações na bolsa, indicando que o mercado de acções, que ainda não se encontra em vigor, vai estimular o capitalismo popular, o que poderá ter um impacto positivo na renda das empresas e das famílias.

"O mercado bolsista é muito importante, porque estimula a poupança e o investimento, na medida em que as empresas e pessoas singulares poderão ganhar juros. Serve como um intermediário entre os investidores e os operadores", disse.

Segundo a estratégia de actuação da Comissão do Mercado de Capitais (CMC), o mercado de acções, que vai abranger as empresas, só entra em actividade a seguir à dívida pública.

Para assegurar o bom funcionamento da bolsa, a CMC dividiu o processo de entrada em operacionalização da BODIVA em seis etapas, que correspondem ao Mercado de Dívida Pública, Mercado de Dívida Corporativa, a fase do Segmento dos Fundos de Investimento, a fase do Mercado de Ações, além das fases dos Mercados de Futuros e dos outros diplomas de suporte.

A Bolsa de Dívida e Valores de Angola, enquanto Sociedade Gestora de Mercados Regulamentados, tem como missão promover o desenvolvimento do Mercado Regulamentado de Valores Mobiliários e Derivados e, desse modo, contribuir para o financiamento sustentado da economia de Angola.

Mais Lidas