Inflação acumulada atinge valor mais baixo desde 2016

Os preços aumentaram 1,13 por cento entre Abril e Maio, valor que coloca a inflação acumulada a 12 meses em 17,35 por cento, atingindo o valor mais baixo desde Janeiro de 2016.
António Soares:
    António Soares

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, o Índice de Preços no Consumidor (IPC), tendo como referência Luanda, registou uma variação de 1,13 por cento entre Abril e Maio, cerca de 0,07 pontos percentuais superiores à registada entre Março e Abril.

A variação homóloga atingiu 17,35 por cento, registando um decréscimo de 3,30 pontos percentuais com relação à observada em igual período do ano anterior.

A classe "Alimentação e Bebidas não Alcoólicas" foi a que mais contribuiu para a taxa de inflação do mês, com um aumento de 0,53 pontos percentuais, seguida das classes "Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção" e "Bens e Serviços Diversos", ambos com 0,11 pontos percentuais, "Saúde" e "Habitação, Água, Electricidade e Combustíveis", com 0,09 pontos percentuais.

Os bens e serviços que registaram as taxas mais elevadas pertencem às classes "Lazer, Recreação e Cultura", com 1,95 por cento, "Saúde" (1,89 por cento), "Mobiliário, Equipamento Doméstico e Manutenção" (1,45 por cento) e "Hotéis, Cafés e Restaurantes" (1,29 por cento).

As províncias que registaram maior aumento foram a Huíla, com 1,38 por cento, Cunene (1,36 por cento), Malanje (1,34 por cento), Lunda Sul e Cuanza Sul (ambos com 1,22 por cento).

As províncias com menor variação foram Benguela, com 0,85 por cento, Uíge (0,88 por cento), Namibe (0,93 por cento), Bié (0,97 por cento) e Zaire (1,01 por cento).

No Orçamento Geral do Estado (OGE) revisto para 2019, o executivo prevê uma taxa de inflação (a 12 meses) de 15 por cento, tal como se previa do documento original, aprovado em 14 de Dezembro de 2018.

Em 2016, a inflação (12 meses) chegou a 41,12 por cento, em 2017 desceu para 23,67 por cento, e fechou 2018 nos 18,60 por cento.

Mais Lidas