Banco Alimentar recolheu 12 toneladas de alimentos na oitava campanha

Banco Alimentar Angola (BAA), Instituição Particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos, realizou pela oitava vez em Luanda uma campanha de recolha de alimentos para pessoas carenciadas, no fim-de-semana de 2 e 3 de Junho.
:
  

“A recolha de alimentos que decorreu no fim-de-semana em algumas superfícies comerciais de Luanda, recolheu 12 toneladas de bens não perecíveis”. São 12.518 quilogramas, mais exactamente, revela Henrique Nunes, da direcção do Banco Alimentar, em comunicado ao remetido ao VerAngola.

Esta acção visa recolher e armazenar os alimentos doados por quem visita no fim-de-semana as várias superfícies comerciais de Luanda. A distribuição será agora realizada em oito Instituições de solidariedade social, devidamente identificadas e certificadas pelo Banco Alimentar, que avaliou no local a real situação de carência alimentar das pessoas objecto da sua assistência. 

Para a realização desta acção, o Banco Alimentar Angola conta não só com a solidariedade de quem doa os alimentos, mas também e sobretudo com o apoio de voluntários que auxiliam na recolha, armazenamento e distribuição destes bens recolhidos. 

As superfícies comerciais aderentes foram o Kero (Talatona, Morro Bento e Jika), Maxi (Maianga e Morro Bento), Candando Morro Bento e Talatona, Casa dos Frescos Vila Alice, Escom e Talatona, Martal, Shoprite Bela Shopping  e Intermarket.

Sobre o Banco Alimentar

O Banco Alimentar Contra a Fome tem como missão “aproveitar onde sobra para distribuir onde falta”, lutando contra o desperdício, conjugando boas vontades e mobilizando pessoas, empresas e entidades. Apela à solidariedade de todos os angolanos, mostrando que basta uma pequena contribuição de cada pessoa para, em conjunto, ser possível ajudar muitas pessoas necessitadas e contribuir para o bem comum. Os produtos alimentares constituem um bem de consumo particular, na medida em que deles depende a sobrevivência.  

Os Bancos Alimentares Contra a Fome distribuem os géneros alimentares recorrendo a Instituições de Solidariedade Social por si certificadas, sendo avaliada no local a real situação de carência alimentar das pessoas objecto da sua assistência. Deste modo, para além de combaterem de forma eficaz as carências alimentares, os Bancos Alimentares Contra a Fome lutam contra a prática do desperdício que caracteriza as sociedades actuais.

Mais Lidas