Fineza Paillisser: “A maquilhagem é uma arte em constante desenvolvimento”

Nasceu em Luanda e desde criança que gosta de tudo o que se relaciona com beleza. Apesar da maquilhagem fazer parte da sua vida há muitos anos, a insegurança impediu-a de mostrar ao país o seu talento. Aos 34 anos, e com muita experiência na bagagem, Fineza Paillisser arrecadou o prémio “Make-up Artist do Ano 2016”, na terceira edição do Angola Fashion Awards, momento que descreve como “o pontapé de saída” para o seu programa “Meu Novo Visual Minha Nova Vida”. Em entrevista ao VerAngola, a maquilhadora profissional revelou ainda dicas e truques, para uma aparência cuidada e uma boa maquilhagem, que na sua opinião, apenas “realça o que há de mais bonito na pessoa”.
:
  

Fineza, em primeiro fale-me um pouco de si… Onde nasceu e cresceu, como foi a sua infância, o que estudou, que idade tem…

Tenho 34 anos, nasci em Luanda, vivi uma parte da minha vida na Holanda com toda a minha família, estudei Marketing e Comércio, e depois Arte de Maquilhagem.

Quando surgiu o gosto pela maquilhagem? É uma paixão?

Desde muito nova gostei de coisas que tinham a ver com a beleza. Aos meus 14 anos eu já pintava e trançava as minhas tias... Lembro-me que comprei o meu primeiro pó de rosto ainda tinha 13 anos e com o mesmo já pintava amigas, primas… Todas as que me apareciam à frente eu queria transformar! (risos)

E quando começou a maquilhar profissionalmente?

Profissionalmente já faz oito anos… Pintar sempre pintei só que com certo medo. Tanto que me pintava e nunca postava para as redes sociais como agora. E também não tinha certeza se as pessoas iriam gostar, o que me deixava insegura.

A maquilhagem de dia difere da de noite?

Difere sim. Em primeiro difere em relação ao tipo de cliente, idade, o evento, o clima, o tipo de pele, e depois na preparação da pele, produtos a usar, como fixadores, primer, sombra, batons, etc.

E o tipo de rosto influencia a maquilhagem?

Sim, o tipo de formato de rosto influencia a maquilhagem pois temos diferentes tipos de rostos, olhos… Existem rostos que necessitam de uma atenção especial, como por exemplo para contornar, existem outros que precisam de iluminar para não parecerem tão magros. Assim também como os olhos, que precisam ser realçados ou reduzidos, ou ainda os lábios, que precisam ser contornados antes do batom, ou fazer parecer mais volumosos.

Qual a principal diferença entre uma maquilhagem normal e uma maquilhagem para noiva?

A maquilhagem de noiva é um momento especial, no qual nós como maquilhadoras devemos ter em conta que a noiva deve ser a estrela a brilhar nesse dia. A maquilhagem é mais sensual, romântica, com cores que realçam o momento e a mesma tem de durar a cerimonia toda. Já a maquilhagem normal pode ser uma make-up do dia a dia, ou para as pessoas que vão a uma festa. Normalmente os produtos utilizados em noivas diferem das que usamos em make-up normal, mas tudo varia de noiva para noiva.

Quais os produtos que não dispensa em qualquer maquilhagem?

Os primers, batons e os setting powders.

O que é para si uma mulher bem maquilhada?

Alguém que se preocupa e cuida da sua aparência, realçando o que há de mais bonito na pessoa. Mas o natural de uma mulher também é bonito e o importante é ter segurança em nós mesmos.

Fez algum curso ou formação na área? Acredita que a formação é essencial para ser uma boa maquilhadora?

Fiz sim várias formações. Fiz algumas particulares na Holanda e Panamá, fiz uma numa academia superior em Artes de Maquilhagem, em França, fiz uma outra numa academia de efeitos especiais e caracterização, na África do Sul. Costumo viajar por vários pontos do mundo para fazer várias actualizações na área. 

Como tem sido a evolução da maquilhagem nos últimos anos? E dos produtos?

É uma arte em constante desenvolvimento, sempre com novas técnicas, tendências, como os batons matte que estão em alta, os iluminadores e contornos, os setting powders, pois antes só se falava em banana powders… As empresas de cosméticos evoluíram muito e hoje em dia já quase todas tem produtos para tonalidades mais escuras, como bases e pós, iluminadores, contornos, etc.

Os seus maiores clientes serão certamente mulheres… Mas há homens que também a procuram?

Sim, em casamentos ou festas, desfiles, programas televisivos, temos tidos alguns homens solicitando os nossos serviços. 

Qual a parte mais complicada do seu trabalho? E a mais compensadora?

Quando as clientes não desmarcam com aviso prévio é o mais complicado… É compensador ver uma pessoa que não te conhece de lado nenhum mas, simplesmente por ouvir e ver os teus trabalhos, confia o rosto dela a nós, ver a satisfação estampada na cara de cada uma delas, e receber aquela mensagem no dia seguinte “Fineza amei o make-up! Arrasei na festa!” (risos)

Realizou recentemente a segunda edição do programa “Meu Novo Visual, Minha Nova Vida”. Fale-me um pouco sobre este projecto.

Este programa consiste em apoiar mulheres com baixa auto-estima, depressão ou ainda por qualquer outro motivo, que as fez deixar de se cuidar, amar, e preocupar-se com elas mesmas. Este programa tenta saber os motivos desse desleixe, ajudá-las a sair da situação em que vivem, melhorar o seu estilo e maneira de vida, reeducando o seu comportamento, vestuário e etiqueta.

No início seleccionámos as cartas ou mensagens com fotos que recebemos, a pedir a transformação de alguém que é próximo das pessoas que fazem os pedidos, como uma mãe ou amiga. Depois elas passam por uma selecção. As vencedoras são anunciadas através de uma visita surpresa, que nós e a equipa de gravação fazemos. Passam para a fase de reeducação, etiqueta, consultoria e imagem, como o vestuário, cuidados faciais e make-up, e logo após este processo apresentamos a nova candidata à família e amigos.

Para muitas candidatas esta oportunidade é uma chance de poder reviver. Vejo um grande progresso nas candidatas anteriores que temos acompanhado por perto. Para muitas que se encontram nesta situação, é um exemplo e ao mesmo tempo encorajamento para seguir em frente. Para muitas mulheres com complexo morfológico este programa é uma escola.

Este 2016, na terceira edição do Angola Fashion Awards, foi a grande vencedora da categoria “Make-up Artist do Ano”. Esperava este reconhecimento do seu trabalho? O que sentiu com a atribuição do prémio?

Não esperava, mas foi em hora certa pois encorajou-me mais ainda para o pontapé de saída do programa “Meu Novo Visual Minha Nova Vida”, e deu-me vontade de expandir os meus conhecimentos e aprender mais ainda, para poder fazer cada dia melhor.

A Fineza Paillisser é considerada uma das melhores, se não mesmo a melhor, no que diz respeito a maquilhadoras profissionais nacionais. Qual o segredo da sua carreira de sucesso?

Humildade, simpatia, ter Deus como o maior de tudo e todos.

Para si, qual o impacto que uma boa maquilhagem pode ter na vida social da mulher?

Auto confiança, alegria, energia positiva para ela e para os que a vêem.

Tem algumas dicas e conselhos úteis, sobre maquilhagem, que queira deixar aos nossos leitores?

Para os que usam maquilhagem, que usem com sabedoria. Não dormir maquilhada, não emprestar batons, conhecer os produtos apropriados para a sua pele, fazer pelo menos uma vez por semana uma hidratação na pele, beber bastante agua, quando for maquilhar tentar saber o que está a ser usado na sua pele, ter muita atenção aos produtos falsos, ou muito baratos, limpar os pincéis sempre que usar, e evitar que qualquer pessoa te maquilhe.

Por fim, quais os seus planos para o futuro? Novos projectos?

Empenhar-me mais naquilo que estou a fazer neste momento, e divulgar o meu programa “Meu Novo Visual, Minha Nova Vida”. Pretendo fazer um programa televisivo do mesmo género, para ajudar mais mulheres e reeducar outras, tanto em termos de beleza, como vestuário, etiqueta e outros. Tenho ainda um outro projecto em carteira, que já foi anunciado numa das minhas páginas do Facebook, que é as “Rainhas do Make-up”.

Galeria

Mais Lidas

:
A boa Angola que eu vi