Ver Angola

Ambiente

Pelo menos um morto em enxurradas em quatro províncias

Angola registou esta Sexta-feira chuvas fortes em quatro regiões do país, com a morte de uma criança, no município do Lobito, província de Benguela, e várias residências inundadas e estradas intransitáveis, anunciou o Serviço Nacional de Proteção Civil e Bombeiros.

:

Segundo o director nacional de comunicação institucional e imprensa do Serviço Nacional de Proteção Civil e Bombeiros, Félix Luciano, em Luanda há registo de quedas de árvores e várias inundações de casas e estradas no município de Viana e distrito do Kilamba Kiaxi.

"Em Luanda registam-se chuvas desde a madrugada de hoje e aí estamos a ter relatos de quedas de algumas árvores, que já estão a merecer o cuidado e o tratamento pelas nossas forças, também o registo de casas inundadas por alguns bairros e distritos e estradas inundadas, devido à quantidade de água", disse Félix Luciano, em declarações à rádio pública.

O responsável frisou que para a capital do país, onde se registaram chuvas nos dias 16, 18 e esta Sexta-feira, os danos estão por calcular, salientando que a Comissão Provincial de Proteção Civil reuniu-se para, junto dos municípios, distritos e bairros fazer um levantamento com maior precisão sobre os danos das chuvas.

Relativamente à província de Benguela, como consequência das chuvas ficou temporariamente interditada a Estrada Nacional número 100, no troço entre Lobito e Catumbela, devido à inundação das valas de drenagem.

Já no Cunene, uma das províncias mais afectadas pela seca que o sul do país enfrenta, registou chuvas intensas, que deixaram várias vias principais e secundárias intransitáveis, informou Félix Luciano, destacando o município de Namacunde e a localidade de Santa Clara, região que dá acesso à vizinha República da Namíbia.

No Cuando Cubango, prosseguiu o responsável, também foram registadas chuvas, que provocaram inundações, manifestando ainda preocupação com a praga de gafanhotos na região.

"Chove por todo o país, choveu bastante na província do Cuando Cubango, o que coloca em risco a produção agrícola do presente ano. São dois fenómenos que preocupam: chuvas e invasão de gafanhotos, no município do Cuito Cuanavale", frisou Félix Luciano, realçando que dados do Instituto de Meteorologia e Geofísica de Angola dão conta de que "vai chover muito".

Num balanço provisório, o porta-voz do Serviço de Proteção Civil e Bombeiros de Benguela, Jorge David, anunciou a morte de uma criança, no Lobito, na sequência do desabamento da sua residência.

"O balanço que temos é provisório, infelizmente, há o registo de um morto, sendo um menor, facto ocorrido devido ao desabamento da residência, do quarto onde esta menor dormia. Também houve inundação e alagamento das principais ruas da cidade do Lobito, os trabalhos continuam e no final do dia teremos o balanço final", indicou Jorge David, em declarações à rádio.