Russo Sergei Mitiukhin é primeiro estrangeiro no cargo de director-geral da Catoca

O russo Sergei Mitiukhin, até agora responsável pelas operações em África da diamantífera Alrosa, é o primeiro estrangeiro no cargo de director-geral da Sociedade Mineira de Catoca, que opera no nosso país aquela que é considerada a quarta maior mina de diamantes do mundo.
Odebrecht:
    Odebrecht

De acordo com informação transmitida à Lusa por fonte oficial da Endiama, concessionária diamantífera angolana, Sergei Mitiukhin foi indicado para as funções pela assembleia-geral de accionistas, realizada em Luanda a 25 de Fevereiro.

A Sociedade Mineira de Catoca é detida a 32,8 por cento pela Alrosa, maior produtora russa de diamantes, a mesma percentagem da estrutura acionista que é controlada pela estatal Endiama. "Os acionistas observaram a cláusula da rotatividade do posto entre eles", explicou a mesma fonte.

Sergei Mitiukhin desempenhava as funções de director de operações da Alrosa para África e substitui nas funções o angolano José Ganga Júnior, que estava no cargo "desde o arranque do projecto", em 1995, recorda a sociedade.

A mina de Catoca, na província de Lunda Sul, garante uma produção anual de seis milhões de quilates de diamantes - cerca de 75 por cento da produção total angolana -, tendo obtido vendas de 594 milhões de dólares em 2013, um aumento de 2,6 por cento face ao ano anterior, segundo dados daquela sociedade. A mina conta com uma profundidade, a céu aberto, de 600 metros e deverá estar em operação até 2031, sendo a quarta maior do género em todo o mundo.

A Endiama assinou em 2013 um acordo com a empresa russa Alrosa, para prospecção de diamantes em Angola, tendo em conta estimativas iniciais que apontam que apenas 10 por cento das reservas angolanas são conhecidas.

Mais Lidas