Sistema de saúde da província de Luanda é reforçado com recrutamento de novos médicos

Noventa e sete novos médicos vão reforçar o sistema de saúde nos hospitais gerais, municipais e distritais da província de Luanda, no âmbito do recrutamento de novos técnicos para a melhoria da qualidade dos serviços médicos na capital do país.
Michael Duff:
    Michael Duff

Em declarações à imprensa, no final do encontro que os médicos mantiveram com o governador de Luanda, Higino Lopes Carneiro, a directora provincial da saúde, Rosa Bessa, disse que deverá ser feito um trabalho de redistribuição destes médicos.

Segundo Rosa Bessa, esta redistribuição é necessária porque “quando foi realizado o processo de recrutamento médico o município do Talatona não existia, por isso não foi contemplado. Mas vai ser revista esta situação para que a circunscrição seja contemplada rapidamente”.

A responsável reconheceu que o número de médicos ainda não é o suficiente para a província, mas este será uma grande valia para atender os cidadãos que procuram os centros médicos e para elevar a qualidade no atendimento dos pacientes.

A directora provincial da saúde pediu aos médicos com mais experiência que recebam os novos e os orientem do ponto de vista profissional, já que grande parte deles são jovens no seu primeiro emprego.

“Eles estão dispostos a trabalhar em qualquer ponto da província, sobretudo naquelas localidade onde anteriormente não existiam quadros do ramo”, garantiu a directora, de acordo com a Angop.

Com admissão dos 97 novos médicos, a província de Luanda conta com 557 técnicos superiores de medicina.

Os novos médicos, formados em Angola e na República de Cuba, vão elevar a qualidade na assistência médica, diminuir a demanda nas unidades sanitárias e reduzir a transferência para outras unidades, assim como o tempo de espera dos utentes.

Mais Lidas