Aprovadas obras de 100 milhões para levar água a zonas rurais de quatro províncias

O Governo aprovou um investimento de 100 milhões de dólares para reforço da rede de abastecimento de água em zonas suburbanas e rurais de quatro províncias do país, conforme despacho assinado pelo chefe de Estado.
:
  

O documento, ao qual a Lusa teve acesso, refere a necessidade de contratação dos serviços de fornecimento, montagem e comissionamento de equipamentos para a construção de 25 pequenos sistemas de água e 346 pontos de água melhorados.

Os equipamentos, acrescenta o mesmo despacho presidencial, serão instalados para servir populações nas províncias do Bié, Benguela, Huambo e Uíge, ficando o Ministério da Energia e Águas autorizado a contratar para o efeito a empresa AEnergia, associada da norte-americana General Electric (GE), por 100 milhões de dólares.

O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, disse anteriormente que a falta de acesso a água potável por parte das populações mais carenciadas é uma das maiores dificuldades no país, estando na origem da propagação de várias doenças.

O sector da energia e águas deverá absorver quase metade da linha de crédito que a China concedeu a Angola para obras a realizar por empresas chinesas no país, alocando 2.174.238.412 dólares para 34 projectos.

De acordo com informação do ministro João Baptista Borges, foram entretanto feitos investimentos na construção de novos sistemas de abastecimento de água nas capitais de 14 das 18 províncias, estando em conclusão obras nas cidades do Namibe e do Sumbe.

Outra das metas anunciadas pelo executivo passa por levar o Programa Água para Todos (PAT), de abastecimento às populações rurais, a mais de cinco milhões de pessoas até final do 2017, num investimento global que ronda 1,7 mil milhões de dólares.

"É um programa de grande visibilidade e que promove o acesso à água no meio rural. Há esse esforço grande", sublinhou o governante.

Contudo, conforme objectivo do próprio programa estatal, para que se atinja a taxa de cobertura de 80 por cento da população rural - estimada em quase sete milhões - ainda deverão ser beneficiados cerca de 1.576.815 habitantes.

Segundo os dados oficiais de Setembro, 3.536.451 habitantes em zonas rurais tinham acesso a água em 2016, de uma meta estipulada em 5.113.265 pessoas a servir até 2017.

Desde 2007, ao abrigo deste programa, foram construídos 3035 pontos de água - que correspondem a um sistema em que a recolha de água é efectuada na origem, servindo de chafariz ou lavandaria -, e com mais 395 em execução em todo o país.

Acrescem 923 pequenos sistemas de água - incluem captação superficial, tratamento e abastecimento a mais do que um chafariz - construídos desde 2007 e mais 279 em execução.

Mais Lidas