Polícia avança com programa de segurança para o Turismo

A Polícia Nacional pretende lançar um programa de segurança voltado para a proteção aos turistas, informou o comandante-geral daquela força de segurança, Ambrósio de Lemos.
:
  

A informação foi avançada em Luanda, no discurso de abertura da reunião sobre as melhores práticas do Turismo com segurança em Angola, promovido pela corporação, esperando contribuições de actores do sector para desenvolver o modelo final do referido programa.

"É com este espírito que a nossa corporação vai apresentar um programa específico para actividade turística, denominado Turismo com Segurança, esperando que daqui saiam contribuições valiosas que possam envolver as comunidades e as instituições para efectiva garantia de segurança desta dinâmica social", disse Ambrósio de Lemos.

O comandante-geral da polícia angolana revelou ainda que o programa de modernização e desenvolvimento da corporação contempla como uma das principais metas a "melhoria da estratégia de prevenção e combate à criminalidade". "Definindo formas adequadas de policiamento de proximidade, orientado para os problemas concretos das comunidades", explicou.

O sector do Turismo no país empregava em 2015 cerca de 192.000 trabalhadores, representando então mais de 530 mil visitas anuais. O país contava com cerca de 180 unidades hoteleiras de várias dimensões, totalizando à volta de 8000 camas, segundo dados do Governo.

Numa estratégia de diversificação da economia, que continua dependente das exportações de petróleo, e das suas receitas, a meta do Executivo passa por atingir um milhão de trabalhadores e 4,7 milhões de turistas (acumulado) até 2020.

Ambrósio de Lemos garantiu na ocasião que o efectivo que dirige está pronto a acompanhar a dinâmica do desenvolvimento do turismo, quer interno como o de estrangeiros, à luz do acentuado movimento de pessoas e bens "susceptível de alteração da segurança".

"Cuidando de matérias a si inerentes de certo modo alinhadas as políticas e medidas que exprimam o desiderato em oferecer cada vez mais elevado sentimento de segurança aos seus utilizadores", concluiu.

Mais Lidas